O verdadeiro PC

Em memória do meu pai

Pai, mãe, eu. Foto: Lucíola Pompeu, 2012 Pai, mãe, eu. Foto: Lucíola Pompeu, 2012

PC é o computador pessoal que revolucionou nossas vidas? PC é o Partido Comunista que existe em muitos países? PC é o tesoureiro Paulo César Farias que foi um dos pivôs do impeachment do presidente Fernando Collor? A resposta é sim para todas as perguntas.

No entanto, hoje vamos conversar sobre um outro PC. Mais íntimo, mais sensível. O PC de Paciência e Cuidado. Fique esperto: se você ainda não tem um, é só questão de tempo. Tá certo, quem tem filhos pequenos sabe muito bem como funciona esse PC.

Paciência para acompanhar o desenvolvimento dos pimpolhos. Cuidado para não estragar o que há de inventivo e espontâneo neles. Paciência para compreender suas necessidades e desejos. Cuidado para não dizer sim para tudo.

Mas o rei dos PCs você conhecerá se tiver a sorte e o privilégio de ver seus pais envelhecerem. Sorte, porque eles estarão vivos enquanto você também amadurece. Privilégio, pois vai testemunhar uma profunda dimensão da condição humana.

Crianças dão trabalho, mas sabemos que vão crescer e partir para a vida. Velhos bem velhos dão trabalho e sabemos que uma hora vão partir. A consciência da finitude de quem amamos é um gole amargo na embriaguez da alegria.

É nessa situação que você vai pôr o seu PC para funcionar com todos o gigabytes que houver dentro da sua pessoa. Terá que cuidar para que seus velhinhos se alimentem bem, tomem muita água, estejam agasalhados e se sintam confortáveis.

Você terá que ter paciência para acompanhá-los quando ficam tristes ou deprimidos. Quando os olhos que você viu tantas vezes te fuzilar, ou brilhar por sua causa, forem ficando nublados e opacos. Cuidado ao auxiliar o pai a se sentar na cadeira de rodas, ao mesmo tempo que lembra que ele te ensinou a andar de bicicleta.

Ajudar a mãe a tomar banho e enxugar seus cabelos agora ralos, ao mesmo tempo que recorda que era ela quem te penteava para que você ficasse bonita ou bonito. Ajudá-la a se deitar, ajudá-la a se levantar.

Esse PC não liga na tomada elétrica e nem tem bateria. Muito menos tem uma maçãzinha para dar graça e status. A energia que alimenta esse Paciência e Cuidado é o amor. E não adianta procurar no shopping.

Brinde: El tiempo pasa

Leia também Envelhecer é o quê?

Gostou? Compartilhe


Tags: , , ,

Comente

4 respostas para “O verdadeiro PC”

  1. Ivana Lopes disse:

    Lindo texto Fernanda! Como você expressou com exatidão este momento de nossas vidas!
    Já vivi este momento com meu pai e é bem isso que você descreveu. Só o amor faz com que a gente cuide de quem cuidou de nós. E quando não é assim é ainda pior, minha mãe partiu jovem, desígnios de Deus.Parabéns pelo texto!

  2. julio cesar santos poyares disse:

    que lindo fernada, emocionante. parabéns.

Deixe uma resposta

Antes de enviar, por favor resolva a questão: *