O batom é nosso

– Você sabia que no batom tem petróleo?  Essa pergunta era feita às mulheres para convencê-las a assinar um dos manifestos da campanha “O Petróleo é…

Fonte Google Fonte Google

– Você sabia que no batom tem petróleo?  Essa pergunta era feita às mulheres para convencê-las a assinar um dos manifestos da campanha “O Petróleo é Nosso”, a favor da criação de uma empresa estatal responsável pela pesquisa, prospecção, refino, distribuição do petróleo e seus derivados. Jovens leitores, a Petrobras está na vida dos brasileiros desde a juventude de seus avós.

Quem me contou a história do batom foi a Clara Charf, incansável comunista, como são todos os comunistas. Não se intimidam com difamações e nem prisões.

Clara me explicou a estratégia: “As mulheres nas décadas de 1940/1950 pouco sabiam ou não se interessavam pelo petróleo. Então pensamos em ganhá-las pelo batom. Funcionou”. A estatal Petrobras foi criada em 1953.

Atrás dessa história há uma reflexão interessante no tocante à informação. Se na atualidade dados, conhecimentos, opiniões estão no alcance de um clique, no passado recente informação era produto escasso.

De forma notável, informações científicas, técnicas e tecnológicas chegavam a pouca gente. Circulavam em nichos especializados. Então, o que uma dona de casa saberia sobre um combustível fóssil? Ou o que um bancário saberia acerca da cadeia de DNA?

As crianças – que hoje aprendem com dispositivos eletrônicos – na época estavam proibidas de se aproximar de máquinas de escrever. Agora todos – de qualquer gênero ou idade – podem saber muito sobre quase tudo. Aproveitemos.


Tags: , , ,

Comente

5 respostas para “O batom é nosso”

  1. […] vem da internet. Os rapazes aprenderam a fumar com os galãs das películas. As moças a passarem batom como faziam as estrelas da […]

  2. […] de 1950, era difícil envolver as mulheres em uma demanda política. Então fiquei sabendo que na fabricação do batom se usa um subproduto de petróleo. Ele que faz o produto se fixar nos lábios. Daí, eu perguntava […]

  3. […] de 1950, era difícil envolver a las mujeres en una demanda política. Entonces yo supe que en la fabricación de los lápices de labio se usa un subproducto del petróleo. Es lo que le da la fijación. Entonces yo preguntaba a las […]

  4. […] de 1950, era difícil envolver as mulheres em uma demanda política. Então fiquei sabendo que na fabricação do batom se usa um subproduto de petróleo. Ele que faz o batom se fixar nos lábios. Daí, eu perguntava […]

  5. […] de 1950, era difícil envolver as mulheres em uma demanda política. Então fiquei sabendo que na fabricação do batom se usa um subproduto de petróleo. Ele que faz o batom se fixar nos lábios. Daí, eu perguntava […]

Deixe uma resposta