Leitor também trabalha

Ora, leitores

Arte Régine Ferrandis Arte Régine Ferrandis

Na minha cabeça acende a luz amarela quando leio que aluno virou cliente, cidadão virou consumidor, leitor virou patrão. Isso porque, aluno nem sempre tem razão, cidadão mesmo sem renda é cidadão, leitor é também trabalhador.

Para um texto dar certo é preciso que duas vontades se encontrem e conversem. A força do escritor que fez o melhor possível para traduzir emoções em palavras. O esforço do leitor que se alfabetizou para perceber emoções nas palavras.

Quero dizer, leitor ótimo é aquele que labuta. Aquele que lê a frase duas vezes quando não a entende. Que ao desconhecer uma palavra, clica no dicionário eletrônico. Que quando gosta muito do texto, generosamente indica para outro amigo, ou compartilha na rede social.

O escritor Evandro Affonso Ferreira (Araxá, MG, 1945), em recente entrevista à jornalista Márcia Abos, desabafou: Quando escrevo dou o máximo de mim. Nem sempre o leitor faz o mesmo. Para escrever um livro, leio muito. Eu me dedico. Logo, o leitor também tem que ser dedicado. Bingo!

Eu não me tornei uma leitora por obra do espírito santo, nem graças à internet. Suei olhos e neurônios para passar de textos básicos aos complexos. Do slogan ao parágrafo. Da notícia curta ao romance. Com toda certeza, ainda não tenho diploma de leitora. Pois trata-se de uma graduação de vida inteira.

Mas por que um leitor deve trabalhar? Afinal ele e ela já dão duro como doutor, manicure, estudante, nutricionista, técnico, operadora de telemarketing. Minha aposta é que o leitor esforçado tem como recompensa o prazer do texto. Isto é, ele aumenta sua taxa de deleite.

O prazer é a primeira razão de qualquer leitura não obrigatória – essa que é a mais deliciosa entre todas. Textos são escritos para sonhar, ensinar e aprender, convencer, vender, provocar. O leitor esforçado não é mesquinho, nem bondoso com os escritores. Ele aprendeu a discernir. Rejeita quando o querem enganar. Adora quando o querem encantar.

O leitor que trabalha a leitura do texto é um justo. Será capaz de criticar o ruim e elogiar o bom. Não atira confetes nem bordoadas nos seus comentários. Por fim, trata-se de um sujeito insistente. Farejador, não desiste fácil. Sua mente sempre quer mais.


Tags: , , ,

Comente

5 respostas para “Leitor também trabalha”

  1. Caio Pompeu disse:

    Adorei! Vou imprimir e deixar à mão na minha mesa do trabalho. A ideia de tentar aumentar ao máximo as chances do(a) leitor(a) ter uma boa experiência e que ele/ela perceba que houve essa intenção carinhosa durante a elaboração do texto é algo realmente muito motivador para um(a) escriba!

  2. […] Terceira fase: Soltar os dedos no teclado. Chamo esse momento de a hora da verdade. O acaso e a teoria ficaram para trás. Agora é você e a língua portuguesa. Todas as decisões são suas. As consequências da escolha do tema, do formato da ideia, da escrita propriamente dita também. Comece, continue e termine. Depois vem a revisão: checagem de ortografias, nexos sintáticos, resultados semânticos. Aqui você deixa de ser cronista para se tornar carpinteiro. Cortar, lixar, polir. Pronto, agora é postar. O passo seguinte é com o leitor. […]

  3. […] um livro não surge por geração espontânea. Quando o leitor chega na livraria, ou na biblioteca, ele encontra o produto pronto. Mas antes, a cadeia do livro […]

  4. […] outro é o leitor num caso e o que come no segundo caso. A satisfação deles é a alegria de quem escreve e de quem […]

Deixe uma resposta

Antes de enviar, por favor resolva a questão: *