O nome dele era Bob

A partir de notícia do Estado de S. Paulo, 18-6-2016 Para Heliópolis, zona sul de Sampa, dê o nome que você quiser: comunidade, região carente, favela,…

Fonte: Google Fonte: Google

A partir de notícia do Estado de S. Paulo, 18-6-2016

Para Heliópolis, zona sul de Sampa, dê o nome que você quiser: comunidade, região carente, favela, bairro vulnerável, cidade do sol. Tanto faz. O fato é que os moradores de Heliópolis se revoltaram, fizeram protestos, queimaram um ônibus.

Tudo isso em nome do Bob. Um cachorro vira-lata de 5 anos. Cão de rua, mas cuidado por todos. Davam comida, água. Tinha até caminha improvisada. Bob gostava de viver. Saltitar, latir, abanar o rabo.

Mas do outro lado da história havia um policial de coração ruim. Tipo que acha que cães são objetos sem valor, como tampinhas que chutamos nas ruas. No último 11 de junho, o policial do mal estava dentro de uma viatura, segundo a notícia do Estadão, modelo Spin.

A viatura passou três vezes por uma rua de Heliópolis. Por três vezes, Bob seguiu o carro latindo. É o que cachorros costumam fazer. Pois na quarta vez, Bob  recebeu um tiro no pescoço. Fatal. A Secretária da Segurança Pública afirma que não há registro dessa ocorrência.

Postado originalmente no Nota de Rodapé


Tags: , , ,

Comente

2 respostas para “O nome dele era Bob”

  1. Silvana Moura disse:

    Que crueldade!

Deixe uma resposta