Escrito à Bic

Geraldinho cortou o dedo

Fonte: Livro Fonte: Livro "A Escrita da Memória"

Mas do que serve escrever se ninguém nos entender? Quando escrevo: Geraldinho cortou o dedo, desejo que o leitor veja Geraldinho cortando o dedo. Na hora que escrevo: Ela mastigou a lua, quero que a leitora sonhe. Escrever é rua de duas mãos bem estreitinha. Vou de um lado, o leitor vem de outro. Tão simples, né? No entanto, muitos escribas não se sentem comprometidos com a comunicação. Escrevem, ninguém compreende. Depois saem falando: Que burros são os leitores!


Tags: , , ,

Comente

3 respostas para “Escrito à Bic”

  1. zé bento - portuga disse:

    Adorei e levei

    Beijinho

    zé bento

  2. […] que eu já escrevia desde a época das máquinas manuais, e imagens que eu esboçava com canetas Bic e a lápis, ganharam a força dos caracteres e traços digitais. Naqueles anos 1990, curiosa por […]

Deixe uma resposta

Antes de enviar, por favor resolva a questão: *